Especialistas indicam quais outras séries mereciam voltar à TV

Séries de TV

[tribuna-veja-tambem id=”7383″ align=”alignleft”]“Arquivo X” (1993~2002), série sensação dos anos 90, vai voltar ao ar com o elenco original em seis episódios confirmados. Outro hit noventista, “Twin Peaks” (1990~1991) está agendado para 2016, apesar da negativa do seu criador, David Lynch, em relação a um não acordo financeiro do projeto.

“Heroes” (2006~2010), que fez algum sucesso em sua 1ª temporada, em 2006, na cola da vibe de “Lost” (2004~2010), também tem reestreia agendada. “Heroes Reborn” chegrá ainda em 2015, com seis episódios.

A primeira encarnação da cômica “Arrested Development” esteve na TV americana entre 2003 e 2006. Até entrar a rede Netflix, que bancou a reestreia da atração para uma temporada derradeira em 2013.

“24 Horas” (2001~2010/2015) já voltou ao ar. Jack Bauer esteve com temporadas regulares entre 2001 e 2010, estrelou uma fita para TV em 2008 e agora está de volta à ação com uma nova série, “24 Horas: Viva um Novo Dia” (24: Live Another Day), de 12 episódios.

Aproveitando o revival de séries de TV consagradas e/ou cultuadas, o Tribuna do Ceará perguntou à série-maníacos de TV quais seriam os programas que mereciam e deveriam voltar:

Vinícius Silva, jornalista, crítico de cinema e TV
– A tarefa de escolher alguma série que poderia voltar é muito difícil. Algumas tiveram até finais adequados e que não deveriam ser “ressuscitadas”, nem mesmo por qualquer pressão que fosse – de estúdio ou sei lá o quê. Considerando que Kelsey Grammer recentemente viu a sua série “Boss” (2011~2012) ser cancelada, não seria nada ruim se ele voltasse para mais alguns episódios da cômica “Frasier” (1993~2004). E não precisaria ser muitos para mostrar o que uma boa sitcom é capaz de fazer.

Falando em séries de comédia, mas que não se encaixam nesse formato de sitcom, gostaria de ver mais um pouco de “Studio 60 on the Sunset Strip” (2006~2007), criada por Aaron Sorkin – vencedor do Oscar de roteiro adaptado por A Rede Social (2009). Foi uma pena a série ter durado apenas uma temporada considerando o tanto de tramas que poderiam ser aproveitadas da sua história. Aliás, Sorkin se especializou em mostrar bastidores, né? Fez o mesmo no drama jornalístico “The Newsroom” (2012~2014), que estava no ar até o ano passado, e com a política em “The West Wing” (1999~2006). Nas produções ele conseguiu moldar o seu estilo de produção, a sua própria estética. Seria uma ótima oportunidade de ver o Matthew Perry (o eterno Chandler de Friends) fazendo algo bom novamente.

Thiago Sampaio, blogueiro de cultura do Tribuna do Ceará
– Na comédia, “Friends” (1994~2004), na aventura vou de “Macgyver: Profissão Perigo” (1985~1992), no terror voltaria “Tales from the Crypt” (1989~1996) e para fechar, com o sucesso dos novos filmes bem que poderia sair alguma nova variação da Star Trek.

Carlos Tourinho, podcaster do Pauta Livre News e Pelada na Net
“Lost” (2004~2010). Pelo menos pra explicar as coisas que deixaram sem explicação.

Nílbio Thé, professor de cinema da Universidade de Fortaleza (Unifor)
Eu e minha esposa adoraríamos ver de novo “Friends” (1994~2004) e “Seinfied” (1989~1998), sempre garantia de boas risadas.

Andréa Machado, produtora cultural em Salvador e viciada em séries de TV
– Não gosto de revivals… Acho que, mesmo deixando algumas pontas soltas, eu preferia que não tivesse esse revival do “Arquivo X” (1993~2002), ainda mais com os atores originais, vovô Fox Mulder e vovó Scully? Não queria nenhum revival… Essa volta de “Heroes” (2006~2010), por exemplo, eles estão “tentando terminar” o que deixaram no meio do caminho, mas acho que não vai ser legal não.

Odiaria ver “Friends” (1994~2004), e muitos outros que amo, fazer um revival. Em “Curb your Enthusiam” (1999~), Larry David tenta fazer um revival do “Seinfied” (1989~1998), e todos os atores são contra. – Aliás, eu também sou.

A exceção honrosa para “Doctor Who” (1963~1989/2005~)… Tem toda uma lógica ali… Não é revival… É a continuação das regenerações dele. Para mim, é “move on”, como diria George Michael… Nada de revivals. Vamos ao novo!