“Vox Lux” é opção independente ao cinemão

Filme que abriu o Festival de Veneza em 2018, Vox Lux – O Preço da Fama (Vox Lux, 2018), finalmente estreia nos cinemas do Brasil nesta quinta-feira (28). Estrelado por Natalie Portman, e assinado e dirigido por Brady Corbet (do premiado A Infância de um Líder, 2015), a obra demorou a chegar aqui, pois tentou emplacar indicações na temporada de premiações, infelizmente sem êxito. Agora ganha oportunidade de mostrar ao público que é uma opção interessante em meio à estreias hollywoodianas.

Sua trama começa em 1999, quando a adolescente Celeste (Raffey Cassidy) sobrevive a uma violenta tragédia. Depois de cantar em uma cerimônia de cremação, Celeste se transforma em uma pop star iniciante com a ajuda de sua irmã compositora (Stacy Martin) e um gerente de talentos (Jude Law). A ascensão meteórica de Celeste à fama e a simultânea perda de inocência se encaixa com um ataque terrorista que desestabiliza a nação, elevando a jovem a uma potência e um novo tipo de celebridade: ícone americano, divindade secular, superstar global.

Em 2017, a adulta Celeste (Natalie Portman) está se recuperando depois de um incidente escandaloso que descarrilou sua carreira. Em tour com seu sexto álbum, que traz uma coletânea de hinos sci-fi intitulado “Vox Lux “, o pop indomável de boca suja deve superar as lutas pessoais e familiares de Celeste e navegar pela maternidade, loucura e fama inabalável na Era do Terror.

Também estrelado por Jude Law, Stacy Martin e Raffey Cassidy,
Vox Lux – O Preço da Fama – (Vox Lux, 2018) estreia nos cinemas do Brasil nesta quinta-feira (28), com distribuição da Paris Filmes e censura 16 anos.